Prefeito de Manaus desafia Alckmin a enfrentá-lo em ‘campo aberto’

12/12/2017 - 08h39

Arthur Virgílio reforçou a cobrança por prévias entre os pré-candidatos do PSDB

BRASÍLIA — Em carta enviada nesta segunda-feira ao o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin — novo presidente do PSDB —, o prefeito de Manaus e pré-candidato a presidente Arthur Virgílio radicalizou a cobrança pela definição de regras para a realização de prévias para escolha do candidato do partido ao Planalto e desafiou Alckmin a enfrentá-lo "em campo aberto".

"Gente com vocação para a vitória, afinal, não usa de escapismos para fugir a um enfrentamento saudável e necessário", alfineta Virgílio.

Na última sexta-feira, em uma reunião no Senado, Virgílio e Alckmin tiveram uma discussão exaltada e ríspida. Nesta quarta-feira haverá a primeira reunião da Executiva nacional sob o comando de Alckmin e as prévias estão na pauta. Mas, a interlocutores, Virgílio disse que a Executiva deverá derrubar as prévias sob o argumento de que não há cadastro dos filiados votantes.

O PSDB nunca realizou prévias para escolha de candidato a presidente e nas prévias para escolha do candidato a prefeito de São Paulo, em 2016, houve um racha com a escolha de João Doria. O deputado Andrea Matarazzo deixou o PSDB e agora os tucanos temem um novo racha as vésperas de 2018, mas não conseguiram demover Virgílio de desistir para fortalecer o nome de Alckmin.

Na carta enviada hoje a Alckmin, o prefeito de Manaus reforça que na reunião de sexta-feira, patrocinada pelo senador Tasso Jereissati (CE), os dois decidiram alguns pontos sobre as prévias "amplas, gerais e irrestritas", abertas a todos os filiados ao partido que nele militem há, pelo menos, um ano.

A carta foi motivada por declarações do ex-presidente interino, Alberto Goldman, dizendo ser impossível a realização ouvindo todos os militantes, por falta de cadastro.

"Confio em que sua palavra é, foi e será definitiva. Espero que o ilustre companheiro declare, alto e bom som, que as prévias acontecerão e que oportunidades iguais serão dadas aos dois postulantes à indicação para a disputa presidencial. Falando em igualdade, repiso que, há meses, requisitei formalmente, à direção nacional, a lista com nome, e-mail, telefones e endereço de cada filiado ao PSDB. Como não obtive êxito, repito a você a justa reivindicação. Tão justa, que poderia, até mesmo, seguir em tom de cabível exigência", diz o texto.

Segundo Virgílio, no acerto de sexta-feira, Alckmin teria concordado que a pré-campanha seria custeada com recursos do fundo partidário, divididos em partes "milimetricamente" iguais entre as atividades dos dois pré-candidatos. Seriam realizados pelo menos dez debates , nas mais estratégicas cidades brasileiras.

"Debates respeitosos, porém duros, que exporão o PSDB, com seus feitos e suas mazelas, com suas ações e omissões, ao escrutínio da militância e, sobretudo, ao olho no olho com a nação brasileira", escreveu o prefeito

Virgílio aproveitou a carta para reclamar do tratamento diferenciado recebido por ele, em detrimento de Alckmin, na convenção de sábado.

"Sobre a convenção, nela registrei alguns fatos insólitos: durante penosos minutos, fiquei sem saber se teria lugar à mesa ou não; visivelmente reduziram a potência do som, quando discursei; para o instagram da Rede 45, eu simplesmente "não fui" à convenção. Que feio! Quando se começou a entoar o hino nacional, um certo cidadão, que dizem ligado a você, genro não sei bem de quem, intrometeu-se, bruscamente, entre o presidente Fernando Henrique e eu, espero que mandado por ninguém, certamente com intuito de evitar alguma primeira página retratando aquele momento entre o notável sociólogo e seu antigo ministro e duas vezes líder do seu governo. Miudezas, Geraldo, que - tenho certeza! - não fazem parte da perspectiva generosa que, obrigatoriamente, deve fazer parte do caráter de um candidato a dirigir o Brasil", afirmou.

A reunião da Executiva do partido, marcada para quarta-feira, deve discutir as prévias;

— Está marcada reunião da nova Executiva para esta semana e o prefeito Artur Virgílio, eleito membro na mesma convenção que escolheu Geraldo Alckmin presidente, terá a oportunidade de colocar pessoalmente suas demandas e dúvidas perante o colegiado que representa o PSDB Nacional — respondeu um dos dirigentes tucanos, pedindo que a discussão se dê na Executiva.

 

Canais

Valfrido Silva
Artigos
Geral
Entrevistas
Roda do Tempo
Bastidores

Expediente

Contato
Anuncie