Bastidores

15/11/2018 as 08:43

Leite derramado

De retorno à Assembleia, agora como titular, depois da primeira passagem por lá como suplente de Barbosinha (no período em que o deputado douradense esteve secretário de Segurança), o deputado coronel David deveria estar (muito mais) feliz da vida. Deveria, porque pode ter perdido o bonde da história. É que ele foi convidado por Bolsonaro, o messias, para ser candidato a governador. Como diria Lula, o da Silva, nunca antes na história alguém teve um cavalo tão bem encilhado.

14/11/2018 as 07:37

Paternidade goiana

O porta-voz do deputado Henrique Mandeta nas redes sociais, Kiko Kangussu, apressou-se em informar que se o patrão for mesmo nomeado ministro da Saúde não fica devendo nada ao seu partido, o Democratas, já que a indicação seria da cota pessoal de Bolsonaro. Aos demos do MS, pode ser, mas o empurrão do senador e governador eleito de Goiás, o demo Ronaldo Caiado pode ser decisivo. Apesar do escândalo do Gisa, que Mandetta também se adiantou para prevenir o presidente.

13/11/2018 as 06:10

Ideia fixa em 22

Engana-se quem pensa que Soraya Thronicke vá se empolgar com as mordomias do Senado, que são tantas a ponto de o famoso salão azul do Congresso ser comparado ao céu para políticos em fim de carreira. A senadora douradense já faz planos para, indo tudo bem com Jair Bolsonaro, daqui a quatro anos lançar-se candidata ao governo do Estado. Não é à toa que ela tem afundado o trecho entre Campo Grande e Dourados, como fez ontem para tomar um cafezinho com a prefeita Délia Razuk.

12/11/2018 as 14:00

Visita de cortesia

'Eu acredito muito na força do interior e vejo que o presidente Jair Bolsonaro está certo quanto fala em ‘menos Brasília e mais Brasil’. Precisamos investir mais nos municípios, que é onde se arrecada os impostos'. Senadora eleita Soraya Thronicke em visita ao gabinete da prefeita Délia Razuk, nesta segunda-feira. Para ela, a descentralização dos impostos deve ser uma das prioridades do novo governo. A boa filha à casa torna. Soraya é douradense de nascimento.

10/11/2018 as 07:46

Por cima da carne-seca

Foram necessários quarenta anos para o Mato Grosso do Sul deixar de engatinhar e, enfim, assumir o papel de protagonista no governo federal. Depois do curto período de Ramez Tebet como ministro da Integração Nacional e, agora, do ridículo papel de Carlos Marun como arauto da República “temerista”, Tereza Cristina chega como plenipotenciária ministra da Agricultura. De lambuja, Henrique Mandetta ainda pode ficar com o ministério da Saúde. Bom demais para ser verdade.

09/11/2018 as 07:26

Mais renovação

Caso o deputado Geraldo Resende opte pelo retorno à Secretaria de Saúde do Estado – que ocupou durante o primeiro governo Zeca do PT – e não à Câmara Federal, aumenta a renovação da representatividade do MS na Câmara Federal. Além dos bolsonaristas Tio Trutis e Dr. Luiz Ovando; de Rose Modesto, Beto Pereira e Fábio Trad, este na conta dos novatos por sua condição de suplente de Carlos Marun, a pantaneira Bia Cavassa, de Corumbá, assumiria a vaga da ministra Tereza Cristina.

08/11/2018 as 16:21

E agora Mandetta?

O deputado federal Luiz Henrique Mandetta estava tão confiante numa boquinha do governo Bolsonaro que nem disputou a reeleição. Agora, com a indicação de sua colega de bancada do MS e, ainda por cima, do Democratas, Tereza Cristina, para o Ministério da Agricultura, se quiser gerenciar algo na área da saúde pública vai ter que se mudar para o Goiás. Isto se outro demo, o governador eleito de lá, Reinaldo Caiado, também não roer a corda, a exemplo de Bolsonaro.

07/11/2018 as 19:48

Retorno garantido

Jururu por aí, uma entrevista atrás da outra mostrando o quanto Dourados perderia por não ter propiciado seu quinto retorno consecutivo à Câmara Federal, o deputado tucano Geraldo Resende foi salvo pelo gongo. Mais um efeito Bolsonaro. Com a indicação pela Frente Ruralista da deputada andrezista de carteirinha Tereza Cristina para o Ministério da Agricultura ele não vai precisar encaixotar sua mudança no apartamento funcional que ocupa há 16 anos em Brasília. Dourados agradece.

07/11/2018 as 09:11

Vodu

Mesmo sendo de família evangélica a radialista Lia Nogueira bem que poderia procurar algum centro de Umbanda ou coisa do gênero para se benzer antes de assumir, hoje, como segunda suplente, na Câmara Municipal de Dourados. Braz Melo, o titular da cadeira, nesta legislatura, teve o mandato extinto por condenação ao tempo em que era prefeito. A primeira suplente Denise Portolann está na cadeia, acusada de trambiques como secretária de Educação de Délia Razuk.

06/11/2018 as 07:58

Rabo de cavalo

A propósito dos festejos hoje em Brasília dos 30 anos da Constituição Cidadã promulgada em 5 de outubro de 1988, uma triste constatação, ainda mais quando Dourados acaba de perder seu único representante no Congresso Nacional: À época eram dois deputados federais douradenses – José Elias Moreira e Ivo Cersósimo, além de Saulo Queiróz, eleito também por aqui no primeiro mandato, e Ghandi Jamil, de Ponta Porã, mas com forte influência na terra de seu Marcelino.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 - 38
 

Canais

Valfrido Silva
Artigos
Geral
Entrevistas
Roda do Tempo
Bastidores

Expediente

Contato
Anuncie